Musicoterapia em intervenção precoce: intervir junto da família, um espaço vincular sonoro afetivo. Investigação qualitativa

Susana Aurora Gutiérrez Jiménez

Resumo


Musicoterapia em intervenção precoce atualmente trabalha com crianças com deficiência ou em risco de atrasos no desenvolvimento de um modelo centrado na família. Este trabalho tem como objetivo identificar o papel que a Musicoterapia desempenha num programa de intervenção precoce, a partir das visões e representações de pais que participaram em sessões de terapia com seus filhos. Esta investigação qualitativa de Musicoterapia em intervenção precoce, utiliza a metodologia Grounded Theory para analisar os relatórios de pesquisa e os dados coletados por meio de entrevistas com profissionais e familiares, realizada no âmbito do programa de Ph.D. em Psicologia Clínica na Universidade de Évora.

Os resultados mostram as famílias de valor significativo estabelecidas em intervenções específicas de Musicoterapia para facilitar áreas motoras, relações sociais e interpessoais e envolvimento com música e sons. A Musicoterapia pode ser aplicada na prática clínica em equipas de intervenção precoce, porque tem a capacidade de fornecer uma abordagem eficaz para melhorar a comunicação não-verbal em relacionamentos primários e, acima de tudo, em distúrbios mais graves quando a comunicação não é convencional. Este trabalho tem como objetivo ampliar os conceitos atuais sobre a prática clínica da Musicoterapia na intervenção precoce.

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2018
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt