O Outro Lado do Desporto: Estudo das lesões em jovens desportistas = The Other Side of Sport: Study of injuries in young sportsmen

Rosa Martins, Tiago Saramago, Nélia Carvalho, Carlos Albuquerque

Resumo


A prática desportiva é uma atividade transversal a todas as faixas etárias e aos vários níveis de jogo, desde a prática recreativa até ao profissionalismo. Contudo, muitas das práticas desportivas caracterizam-se pelo contacto e colisão, estando os desportistas muito suscetíveis à ocorrência de lesões músculo-esqueléticas, com forte impacto na sua qualidade de vida. Deste modo, pretendeu-se com este estudo identificar a prevalência de lesões desportivas (músculo-esqueléticas) em jovens desportistas e analisar associações entre variáveis de cariz sociodemográfico, antropométrico e contextual e essas lesões. Trata-se de um estudo não-experimental, quantitativo, com corte transversal e descritivo-correlacional. Os dados foram colhidos numa amostra não probabilística por conveniência, constituída por 108 jovens desportistas da modalidade desportiva- Futebol de duas Associações Desportivas, sendo uma da região Centro e outra da região Norte do País. O instrumento de recolha de dados contém um conjunto de questões de caracterização sociodemográfica, variáveis antropométricas, de contexto à prática desportiva e ao tipo de lesões, e ainda o Questionário Nórdico Músculo-Esquelético para avaliar as lesões validado para a população Portuguesa por Serranheira et al., (2003). Verificou-se a existência de uma prevalência de 43,5% de lesões músculo-esqueléticas em jovens desportistas nos últimos 12 meses. As lesões músculo-esqueléticas localizam-se fundamentalmente aos níveis: coluna cervical (15,7%), ombro esquerdo (13,0%), cotovelo direito (10,2%), região lombar (23,1%), perna/joelho esquerdo (13,0%), e em ambos os tornozelos/pés (10,2%). Constatou-se ainda, que a ocorrência das lesões desportivas estava mais associada aos jovens que: residiam em zonas rurais (UMW= 1117,500 p=0,002); apresentavam Índices de Massa Corporal superiores (Rho= 0,093 p=0,038); pertenciam ao escalão de formação juvenil (x2 =30,3061 p=0,000); tiveram repetição de lesões no percurso desportivo (t=2,770 p=0,007); eram acompanhados por outros profissionais de saúde que não os Enfermeiros especialistas em reabilitação (X2 =9,696, p=0.034).As restantes variáveis independentes não apresentaram valores estatísticos significativos. A prevalência das lesões músculo-esqueléticas nos jovens desportistas é de facto significativa e varia em função de alguns determinantes sociodemográficos e contextuais; os enfermeiros especialistas em reabilitação, assumiram-se neste estudo como profissionais subsidiários relevantes na melhoria da assistência prestada aos jovens desportistas, apostando fundamentalmente na prevenção e promoção da sua qualidade de vida.


Sports practice is an activity that cuts across all age groups and at various levels of play, from recreational practice to professionalism. However, many sports practices are characterized by contact and collision, and sportspeople are very susceptible to the occurrence of musculoskeletal injuries, with a strong impact on their quality of life. Thus, the aim of this study was to identify the prevalence of sports injuries (musculoskeletal) in young sportsmen and to analyze associations between socio-demographic, anthropometric and contextual variables and these injuries. This is a non-experimental, quantitative, cross-sectional and descriptive-correlational study. The data were collected in a non-probabilistic sample for convenience, consisting of 108 young sportsmen from the sport modality - Football from two Sports Associations, one from the Central region and the other from the North region of the country. The data collection instrument contains a set of questions sociodemographic characterization, anthropometric variables, context for sports practice and the type of injuries, and also the Nordic Musculoskeletal Questionnaire to assess injuries validated for the Portuguese population by Serranheira et al., (2003). There was a 43.5% prevalence of musculoskeletal injuries in young sportspeople in the last 12 months. Musculoskeletal injuries are mainly located at the following levels: cervical spine (15.7%), left shoulder (13.0%), right elbow (10.2%), lumbar region (23.1%), leg / left knee (13.0%), and in both ankles / feet (10.2%). It was also found that the occurrence of sports injuries was more associated with young people who: lived in rural areas (UMW = 1117,500 p = 0.002); had higher Body Mass Index (Rho = 0.093 p = 0.038); belonged to the youth formation bracket (x2 = 30.3061 p = 0.000); had repetition of injuries in the sports course (t = 2.770 p = 0.007); they were followed up by health professionals other than nurses specialized in rehabilitation (X2 = 9,696, p = 0.034). The remaining independent variables did not present significant statistical values. The prevalence of musculoskeletal injuries in young athletes is in fact significant and varies according to some sociodemographic and contextual determinants; in this study, specialist nurses in rehabilitation assumed themselves as relevant subsidiary professionals in improving the assistance provided to young sportsmen, investing fundamentally in the prevention and promotion of their quality of life.


Palavras-chave / Keywords:

Prevalência de lesões desportivas, Jovens atletas, Enfermagem de reabilitação, Fatores determinantes.

Sports injury prevalence, Young athletes, Rehabilitation nursing, Determinant factors.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt