Depressão e habilidades sociais na adolescência: Um estudo quantitativo

Gabriela Trombeta Santos

Resumo


Um menor repertório de habilidades sociais tem sido associado à prevalência de sintomas depressivos em adolescentes, entretanto, outros fatores também podem afetar o relacionamento dessas variáveis. Nesse sentido, este estudo tem como objetivo investigar relações entre sintomas da depressão e o repertório de habilidades sociais em adolescentes levando em consideração diferenças de sexo, níveis socioeconômicos e sintomas de ansiedade. Sessenta e um adolescentes brasileiros entre 14 e 17 anos participaram do estudo, 27 com indicadores de depressão e 36 sem indicadores de depressão. Medidas quantitativas de autorrelato (Inventário de Depressão Infantil, Inventário de Habilidades Sociais IHSA-Del-Prette para Adolescentes, Escala de Ansiedade Pediátrica PROMIS - Nível 2 e Critérios de Classificação Econômica Brasil) foram utilizadas para medir as variáveis. Adolescentes com indicadores de depressão relataram repertórios de habilidades sociais menos elaborados que adolescentes sem indicadores. Meninos com sintomas depressivos apresentaram o repertório mais deficitário entre os grupos. Foram encontradas correlações positivas entre o repertório de habilidades sociais e situação socioeconômica e entre o repertório de habilidades sociais e a sintomas de depressão e ansiedade concomitantes. Esses achados reforçam que o repertório de habilidades sociais não está associado apenas a sintomas de depressão, mas também a ansiedade, gênero e condições socioeconômicas apesar da direção causal desses relacionamentos ainda não estar clara.


A lower repertoire of social skills has been associated with the prevalence of depressive symptoms in adolescents, however, other factors can also affect these variables' relationship. In this sense, this study aims to investigate relationships between depression symptoms and social skills repertoire in adolescence taking into account differences regarding sex, socioeconomic conditions and anxiety symptoms. Sixty-one Brazilian adolescents between 14 and 17 years old participated in the study, 27 with depression symptoms and 36 with no depression indicators. Quantitative self-reported measurements (Children's Depression Inventory, the IHSA-Del-Prette Social Skill Inventory for Adolescents, the PROMIS Pediatric Anxiety Scale - Level 2 and Brazil Economic Classification Criteria) were used to measure the variables. Adolescents experiencing depression showed lower levels of social skills when compared to adolescents not experiencing it. Boys with depressive symptoms reported the most deficient repertoire between groups. Positive correlations were found between the repertoire of social skills and the socioeconomic situation of the participants and between the repertoire of social skills and the concomitant presence of depression and anxiety symptoms. These findings reinforce that social skills repertoire are not only associated with depression symptoms, but also with anxiety, gender and socioeconomic conditions, thought the causal direction of these relationships is still unknown.


Palavras-chave / Keywords:

Adolescentes, Depressão, Habilidades sociais, Ansiedade, Gênero.

Adolescents, Depression, Social skills, Anxiety, Gender.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt