Identificação das emoções em crianças vítimas: Perceção dos progenitores e das crianças = The emotions in victimized children: The perception of children and their parents

Carolina D. Duarte, Telma C. Almeida

Resumo


Os maus-tratos na infância contemplam várias formas de violência perpetrada a um jovem. Esta violência acarreta vários constrangimentos ao saudável desenvolvimento das crianças, marcado por um impacto negativo ao nível emocional. A literatura identifica a estrutura familiar como um importante fator de ajustamento destas crianças vítimas. Neste sentido, esta investigação teve como objetivos, estudar o impacto da vitimização juvenil nas emoções dos jovens e avaliar a identificação por parte dos pais da vitimação perpetrada aos filhos e das emoções que estes apresentam. Nesta investigação participaram 90 jovens com idades entre os 12 e os 17 anos (M = 14.49, DP = 1.84) e os seus progenitores. Os participantes responderam presencialmente e em formato papel ao questionário sociodemográfico, ao Juvenile Victimization Questionnaire (JVQ) e ao Positive and Negative Affect Scale (PANAS-C-P). Os dados evidenciaram correlações estatisticamente significativas entre a vitimação e a perceção dos pais face à vitimação dos filhos no que se refere à vitimação por maus tratos (V=.471, p<.001), crime convencional (V=.365, p=.001), por parte de pares ou irmãos (V=.262, p=.013) e vitimação vicariante (V=.324, p=.002). Foram também identificadas relações estatisticamente significativas entre o afeto negativos e a experiência de vitimização, por crime convencional (V=.754, p<.001), maus tratos (V=.750, p<.001), por parte dos pares e irmãos (V=.819, p<.001), vitimação sexual (I=.825, p<.001) e vitimação vicariante (V=.745, p<.001). A nossa investigação identifica a importância da identificação dos vários tipos de vitimação infantil devido à vulnerabilidade emocional apresentada pelas vítimas.


Child maltreatment refers to various forms of violence perpetrated on youth. This violence has a vast constraint on the development of children’s health, marked by a negative impact on the emotional level. The literature identifies the family as an important adjustment factor for these victims. Hence, this research aimed to study the impact of youth victimization on their emotions, and the parent identification of the victimization perpetrated on their children and the emotions they present. This research involved 90 young people aged between 12 and 17 years (M = 14.49, SD = 1.84) and their parents. Participants answered face to face to the sociodemographic questionnaire, the Juvenile Victimization Questionnaire (JVQ), and the Positive and Negative Affect Scale (PANAS-C-P). Data showed statistically significant correlations between victimization on youth and the parents' perception of victimization of their children regarding the maltreatment (V=.471, p<.001), the conventional crime (V=.365, p=.001), the peer and sibling victimization (V= .262, p=.013), and the indirect victimization (V=.324, p=.002). The results also showed statistically significant relationships between negative affect and the experience of victimization for conventional crime (V=.754, p<.001), maltreatment (V=.750, p<.001), for peer and sibling victimization (V=.819, p<.001), sexual victimization (V=.825, p<.001), and witnessing and indirect victimization (V=.745, p<.001). Our study highlights the importance of identifying the various types of child victimization due to the emotional vulnerability presented by the victims.


Palavras-chave / Keywords:

Vitimização infantil, Emoções, Pais, Filhos.

Child victimization, Emotions, Parents, Children.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt