Perceção dos pais e dos jovens sobre o funcionamento familiar: O caso das famílias adotivas = Parents’ and adolescents’ perception about family functioning: The case of adoptive families

Fernanda Salvaterra, Mara Chora

Resumo


Para a família adotiva o ciclo de vida familiar inclui tarefas únicas, que interagem e complicam o modo como cada membro lida com questões sobre a adoção, como sejam lidar com os sentimentos de perda e rejeição dos pais biológicos. Na adolescência estas questões tomam outras proporções, por ser uma fase especialmente sensível, em virtude de mudanças biológicas, cognitivas, afetivas e sociais. Esta investigação, que faz parte de um estudo longitudinal mais amplo, pretende analisar o funcionamento familiar ao nível da coesão, flexibilidade, comunicação e satisfação. Participaram 32 jovens e as suas famílias adotivas, com idades entre os 13 e os 23 anos (M=17,59, DP=2,72), dos quais 18 são do sexo masculino e 14 do sexo feminino. Pais e filhos preencheram a Escala de Avaliação da Flexibilidade e Coesão Familiar (FACES-IV; Olson, 2011; Gomes et al., 2017). Verificámos que, para pais e filhos, a Coesão Equilibrada e a Flexibilidade Equilibrada apresentam valores elevados, e que as escalas que medem o desequilíbrio familiar apresentam valores baixos, remetendo, de acordo com o modelo de Olson, para um funcionamento saudável do sistema familiar. Também as escalas da Satisfação e Comunicação Familiar apresentam valores elevados para a maioria das famílias. Não foram encontradas diferenças significativas entre a perceção de pais e filhos, nem entre sexos. Foram também analisadas as correlações com a idade da adoção e a idade atual do jovem. Constatamos que as famílias adotivas, apesar das dificuldades e tarefas específicas que enfrentam, evidenciam um funcionamento familiar saudável e ajustado e que a perceção de pais e filhos é concordante, classificando a família como equilibrada.


For adoptive families the family life cycle includes specific tasks that interact and complicate how each member handles the issues about adoption, such as the feelings of loss and rejection of the biological parents. During adolescence, this issues gain other dimension, because it is a very sensitive period, due to biological, cognitive, affective and social changes. This investigation is part of a longitudinal and larger study that aims to analyze family functioning regarding cohesion, flexibility, communication and satisfaction. The study sample consists in 32 adolescents and their adoptive families, aged between 13- and 23-years-old (M=17,59, SD=2,72), 18 of them are male and 14 are female. Adolescents and their parents reported on their family functioning using Family Adaptability and Cohesion Evaluation Scales (FACES-IV; Olson, 2011; Gomes et al., 2017). Balanced Cohesion and Balanced Flexibility values were high for both parents and adolescents, and unbalanced scales values were low, which means, according to Olson’s model, a healthy family functioning. Family Satisfaction and Communication also showed high values for most families. We did not find significant differences regarding parents’ and adolescent’s perceptions nor between adolescents’ gender. Correlations with the age of adoption and current age of the adoptee were analyzed. Adoptive families, despite their specific difficulties and tasks, showed a healthy and adjusted family functioning, with parents’ and adolescents’ perceptions being concordant and classifying their families as balanced.


Palavras-chave / Keywords:

Adoção, Funcionamento familiar, Adolescência, Parentalidade adotiva.

Adoption, Family functioning, Adolescence, Adoptive parenting.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt