Ideação suicida e tentativa de suicídio entre adolescentes e jovens: compreendendo risco e proteção na Amazônia brasileira = Suicidal ideation and suicide attempt among adolescents and young people: understanding risk and protection [...]

Lúcia Isabel da Conceição Silva

Resumo


O suicídio aparece como questão social presente em diferentes épocas e momentos históricos e atualmente há um crescimento das taxas em diferentes países o que o torna um dos mais graves problemas de saúde pública. Dados do Mapa da Violência, 2017 mostram o crescimento constante do suicídio entre os jovens. Segundo o Mapa, a taxa de suicídios na população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por mil habitantes em 2002 para 5,6 por mil em 2014, o que significa um aumento de quase 10%. Adolescentes e jovens de 15 a 29 anos são um dos grupos mais vulneráveis, segmento no qual o suicídio é a segunda maior causa de mortes. Os estudos também relacionam este problema com as incapacidades de um sujeito de enfrentar e resolver seus problemas, sendo também associado sentimentos negativos, como vergonha, culpa ou solidão. Por outro lado, também apontam para relações entre as questões sociais e os contextos onde os sujeitos estão inseridos, como coerção social, pobreza, desemprego, pressão religiosa etc., o que situa o suicídio no conjunto das questões sociais e morais que marcam cada sociedade. Pesquisas tem se preocupado em identificar fatores considerados como riscos ao comportamento suicida, tendo sido encontradas relações entre as situações de pobreza e as vulnerabilidades dela decorrentes, desemprego, dificuldades econômicas, que funcionam como geradores de medo e ansiedades, a exposição a violências ou ainda o histórico de suicídios na família. Diante disso, pretende- se discutir dados de um estudo quanti-qualitativo realizado com 648 adolescentes e jovens estudantes do ensino médio de uma escola pública da periferia da cidade de Belém – Norte do Brasil. Os dados confirmam a conspicuidade do fenômeno e estampam o alerta: ideação suicida ou tentativas de suicídio são processos presentes na vida dos adolescentes e jovens: 28% deles e delas já pensaram em se matar e destes, mais da metade (58%) efetivamente já tentaram suicídio, sendo que quase a totalidade o tentaram mais de uma vez. Os dados mostram também as estratégias variadas das tentativas, a alta frequência e as relações com o gênero. Mostra-se a multiplicidade de fatores relacionados ao suicídio na adolescência e juventude, chamando-se a atenção para a necessidade de atenção por parte dos profissionais, pais, mães e políticas públicas, na perspectiva de identificação de fatores que proteção nesta etapa da vida.


Suicide appears as a social issue present in different times and historical moments and currently there is an increase in rates in different countries which makes it one of the most serious public health problems. Data from the Map of Violence, 2017 show the constant growth of suicide among young people. According to the Map, the suicide rate in the population aged 15 to 29 years rose from 5.1 per thousand inhabitants in 2002 to 5.6 per thousand in 2014, which means an increase of almost 10%. Adolescents and young people aged 15 to 29 are one of the most vulnerable groups, a segment in which suicide is the second leading cause of death. Studies also relate this problem to a subject's inability to face and solve their problems, and negative feelings such as shame, guilt or loneliness are also associated. On the other hand, they also point to relationships between social issues and the contexts where the subjects are inserted, such as social coercion, poverty, unemployment, religious pressure, etc., which places suicide in the set of social and moral issues that characterize each Society. Research has been concerned with identifying factors considered to be risks to suicidal behavior, having found relationships between situations of poverty and the vulnerabilities resulting from it, unemployment, economic difficulties, which act as generators of fear and anxiety, exposure to violence or even the family suicide history. Therefore, we intend to discuss data from a quantitative and qualitative study carried out with 648 adolescents and young high school students from a public school on the outskirts of the city of Belém - Northern Brazil. The data confirm the conspicuity of the phenomenon and print the alert: suicidal ideation or suicide attempts are processes present in the lives of adolescents and young people: 28% of them and of them have already thought about killing themselves and of these, more than half (58%) have already attempted suicide, almost all of whom attempted it more than once. The data also show the varied strategies of the attempts, the high frequency and the relations with the gender. The multiplicity of factors related to suicide in adolescence and youth is shown, calling attention to the need for attention by professionals, fathers, mothers and public policies, in the perspective of identifying factors that protect this stage of life.


Palavras-chaves / Keywords:

Adolescência e juventude, Suicídio, Risco e proteção na adolescência.

Adolescence and youth, Suicide, Risk and protection in adolescence.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt