Play Therapy: Brincar com e às emoções para a promoção do desenvolvimento infantil = Play Therapy: Playing with and at emotions for the promotion of Child Development

Francisca Soares de Albergaria

Resumo


Os primeiros anos de vida são aqueles que marcam e definem a nossa personalidade. A natureza das nossas relações com os outros e com o mundo externo são experienciadas e vividas através do nosso mundo sensorial e emocional. Estas experiências emocionais marcam o nosso desenvolvimento e por vezes representam bloqueios no mesmo. Play Therapy dá à criança um espaço contentor, seguro e lúdico para elaborar os sentimentos presentes no seu mundo interno. É uma oportunidade de elaborar experiências e sentimentos ainda por compreender, permitindo à criança organizar-se e avançar no desenvolvimento. Ao trazer ao consciente os seus processos psicológicos, a criança adquire compreensão de si mesma. A escolha do brinquedo e a forma como o usa na brincadeira é um veículo não invasivo de ajudar a criança a compreender as acções, as causas e efeitos e, mais importante, os sentimentos que influenciam a natureza da vivência. Como por exemplo: uma criança que sente raiva após o nascimento de um irmão poderá usar os carrinhos para fazer uma corrida, onde o que perde se pode zangar chocando com quem ganhou; uma criança com carência afectiva pode recorrer a comportamentos regressivos procurando no terapeuta uma fonte de amor e cuidado; uma criança ainda em simbiose com a Mãe, encontra neste espaço a oportunidade de ganhar identidade e noção de Self.


The first years of life are the ones that define our personality. The nature of our relationships with others and the external world are experienced and lived through our sensorial and emotional world. These emotional experiences mark our development and sometimes represent an obstacle to its flow. Play Therapy offers the child a safe place to elaborate and understand feelings part of her internal world. It is an opportunity to elaborate experiences and feelings allowing the child to organize herself and move forward in her development. Bringing the child’s psychological processes to consciousness will her understand herself. The child’s choice of toys and the way it is used during play serves as a non-invasive way to help the child understand actions, cause and effect and, more importantly, the feelings that influence the nature of the experience. For example, s child that feels anger after a sibling is born may use the cars to make a race and be angry for losing; a child with emotional needs may use regressive behaviors and search for love and care in the therapist; a child who is still symbiotic with her mother will find a space to develop identity and Self.


Palavras-Chave / Keywords:

Ludoterapia; Emoções; Brincar; Desenvolvimento.

Play therapy, Emotions, Play, Development.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt