Determinantes sociais e geográficos nas intoxicações medicamentosas voluntárias numa urgência pediátrica = Social and geographical determinants of voluntary drug intoxications in a pediatric emergency

Mário André Macedo, Vera Ramos, Daniel Lanzas, Joana Baltazar

Resumo


Os determinantes sociais são os maiores responsáveis pelas desigualdades em saúde observadas, estando relacionados com a justiça social e o exercício dos direitos humanos. Realizou-se um estudo observacional, retrospectivo e descritivo, através da análise de episódios de uma urgência pediátrica de um Hospital distrital da região de Lisboa, entre 2017-2018, tendo sido possível identificar 97 episódios de urgência decorrentes de intoxicação medicamentosa voluntária (IMV). Foram extraídos os dados referentes à escolaridade e situação face ao trabalho dos pais, assim como os dados geográficos. Foi efetuada uma curva de concentração e calculado o índice de desigualdade para a população agrupada pela escolaridade. A análise dos determinantes sociais e geográficos da utilização da urgência pediátrica por IMV, revela uma desigualdade, particularmente de base geográfica, com o as freguesias de Queluz e Cacém a concentrarem 40% dos casos registados. Os pais apresentam uma taxa de desemprego superior à média (32% para a mãe e 18% para o pai) e uma escolaridade média de 9 anos. As curvas de concentração revelam uma ligeira desigualdade que tende para os grupos com menos escolaridade, com um índice de desigualdade de 0,2. Os dados evidenciam uma população carenciada, com taxas de desemprego muito superior à registada no mesmo período para a população geral. Apresentam igualmente escolaridades mais reduzidas, o que estando relacionado com um menor nível de literacia em saúde, significa uma maior dificuldade para as famílias gerirem o seu estado de saúde. Os profissionais de saúde devem planear estratégias, tendo em vista a redução das desigualdades em saúde.


Social determinants are the main responsibles for health inequalities, being related to social justice and the exercise of human rights. An observational, retrospective and descriptive study was carried out through the analysis of episodes of a pediatric emergency in a district hospital of Lisbon, between 2017-2018, being able to identify 97 emergency episodes resulting of voluntary drug intoxication. Data about parents' education and work situation were extracted, as well as geographic data. A concentration curve was made and the inequality index was calculated for the population grouped by education. The analysis of the social and geographical determinants of the use of Pediatric Emergency by drug intoxication, reveals an inequality, particularly on a geographic basis, with the parishes of Queluz and Cacém concentrating 40% of the total registered cases. Parents have a higher unemployment rate than the national average (32% for the mother and 18% for the father) and an average schooling of 9 years. The concentration curves reveal a slight inequality that tends towards groups with less education, with an inequality index of 0.2. The data shows a population in need, with unemployment rates much higher than the ones registered in the same period for the general population. They also have a lower level of education, which is related to a lower level of health literacy, which means greater difficulty for families to manage their health status. Health professionals must plan strategies with a view of reducing health inequalities.


Palavras-chave / Keywords:

Adolescentes, Ideação suicida, Serviços de urgência, Determinantes sociais da saúde.

Adolescent, Suicidal ideation, Emergency medical service.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt