Fatores associados a dificuldades de regulação emocional em jovens universitários = Emotional regulation difficulties and associated factors in university students

Teresa Santos, Paulo Correia Ferrajão, Rui Costa

Resumo


A dificuldade de regulação emocional tem sido identificada em vários estudos empíricos como um fator associado a problemas de ajustamento psicológico em adolescentes e jovens adultos. O presente estudo analisou a relação entre as dimensões de regulação emocional (Escala de Dificuldades de Regulação Emocional) e de qualidade de vida (WHOQOL-Bref) numa amostra de estudantes universitários. Um estudo transversal foi realizado num grupo de 31 participantes com 20.03+3.78 de média de idades. Os dados foram recolhidos através de um questionário de autopreenchimento que incluiu informação sociodemográfica, bem como variáveis de regulação emocional e de qualidade de vida. A análise dos dados foi feita com base no modelo de equações estruturais (AMOS Statistics, Version 26). Os participantes apresentaram maiores dificuldades de regulação emocional na dimensão “falta de consciência emocional”, seguida de um “acesso limitado a estratégias de regulação emocional”. A perceção de saúde física e psicológica, o processo de adaptação ao ensino superior (particularmente a adaptação pessoal e emocional, a adaptação à instituição e a perceção de desenvolvimento de carreira), a prática de exercício físico, o consumo de substâncias (álcool e tabaco), a utilização de redes sociais, e o índice de massa corporal demonstraram ser preditores de dificuldades de regulação emocional. O presente estudo procurou evidenciar as conexões entre dimensões emocionais e qualidade de vida para as dificuldades de regulação emocional em estudantes universitários. Tendo em conta os resultados poderá sugerir-se que nesta população, a implementação de programas de intervenção focados na prevenção de fatores de risco, na promoção de comportamentos de proteção e de competências pessoais e sociais, podem ser relevantes para a melhoria do processo de regulação emocional.

 

Emotional regulation has been identified as a factor related to difficulties in psychological adjustment in adolescents and young adults. The present study analysed the relationship between the dimensions of emotional regulation (Scale of Emotional Regulation Difficulties) and quality of life (WHOQOL-Bref) in a sample of university students. A cross-sectional study was carried out in a group of 31 participants with an average age of 20.03+3.78. Data was collected through a self-administered questionnaire that included sociodemographic information, emotional regulation and quality of life variables. Data analysis was performed using a structural equation model (AMOS statistics, Version 26). Participants presented higher emotional regulation’ difficulties for the dimension "lack of emotional awareness", followed by "limited access to emotional regulation strategies". The physical and psychological health’s perception, the higher education adaptation process (particularly personal and emotional adaptation, adaptation to the institution and career development perception), physical exercise, substance use (alcohol and tobacco) ), the use of social networks, and the body mass index demonstrated to be predictors for difficulties in emotional regulation. The present study sought to highlight the connections between emotional dimensions and quality of life for the difficulties of emotional regulation in university students. Taking into account the results, it may be suggested that, in this population, the implementation of intervention programs focused on the prevention of risk factors, the promotion of protective behaviors and personal and social skills, may be relevant for improving the process of emotional regulation.

 

Palavras-chave / Keywords:

Regulação emocional, Perceção de saúde física/psicológica, Adaptação pessoal, Estratégias, Jovens universitários.

Emotional regulation, Physical/psychologic health perception, Personal adaptation, Strategies, University students.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt