Tornar-se adolescente: pensar no rorschach para conhecer = Becoming an adolescent: thinking Rorschach to know

Isabel Duarte, Maria Emília Marques

Resumo


Tonar-se adolescente é um imperativo do desenvolvimento, durante este período têm lugar importantes transformações, (re)constituem-se importantes funções psíquicas. Com base nas teorias da relação de objeto, nos processos de transformação e de co-construção, propomo-nos observar e dar a conhecer os processos de transformação, que se encontram presentes no tornar-se adolescente, o que consideramos que só é possível através da constituição de uma relação do tipo continente-conteúdo, onde o desconhecido é de novo (re)significado, permitindo a descoberta e o “apreender com a experiência” (Bion, 1962/1991).

O Rorschach será utilizado para aceder aos processos de transformação e de co-construção através da análise e interpretação do processo de resposta entendido como uma atividade de ligação entre o sujeito e o objeto. Para acedermos à leitura dos processos psíquicos em (re)construção recorremos à noção de “techne” descrita por Vassalli (2001) e à de “campo” desenvolvida por Ferro (2007/2011), por serem essenciais em termos da circularidade dos processos psíquicos.

A construção de novos organizadores psíquicos, para pensar o processo de tornar-se adolescente através do Rorschach, apresenta-se como uma mais-valia para a prática clínica, podendo no futuro conduzir a novas práticas de acompanhamento, mais centradas nos processos de transformação em curso e menos inscritas na lógica clássica da psicopatologia.

 

Becoming an adolescent is a development imperative. During this period important transformations take place in the subject, since there is the establishment of important mental functions. Based on the object relations theory, in the transformation and co-building processes, we propose to observe and let know the transformation processes which are present in becoming an adolescent. We believe this is only possible thanks to a structure of a container-contained relation, where the unknown is once again (re)meaning, allowing the discovery and "learning from experience" (Bion, 1962/1991).

Rorschach will be used to access the transformation and co-building processes through the analysis and interpretation of the answer process understood as a connection activity between subject and object. In order to access the reading of the mental processes that are being (re)built we take the "techne" concept, described by Vassalli (2001) and the "field" concept, developed by Ferro (2007/2011), since they are essential as far as the  circularity of the mental processes is regarded.

The construction of new mental organizers to think about the process of becoming adolescent through Rorschach, represents an asset for clinical practice and may, in the future, lead to new monitoring practices more focused in the transformation processes in course and less enrolled in the classical logic of psychopathology.

 

Palavras-chave/Keywords

Tornar-se adolescente, Transformação, Rorschach, Techne, Campo.

Becoming adolescent, Transformation, Rorschach, Techne, Field.

 

 


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt