Regulação emocional nos jovens universitários durante a pandemia COVID-19 = Emotional regulation in university students during the COVID-19 pandemic

Beatriz Lima, Inês Garrana, Joana Lopes

Resumo


As emoções moldam o modo como interagimos com o que nos rodeia, sendo o condutor dominante que nos orientam em certas ocasiões. A regulação emocional é caracterizada pela capacidade de gerir as próprias respostas emocionais, sendo incluídas estratégias para aumentar, manter ou diminuir a intensidade, duração e trajetória das emoções. Esta tem um papel fundamental no processo de ajustamento social e dificuldades, ao nível desta, desencadeia baixa tolerância ao stress, impulsividade e utilização de estratégias desadequadas da regulação das emoções. No início da idade adulta, a regulação emocional torna-se mais flexível, seletiva e eficaz no reconhecimento e compreensão dos sentimentos. A pandemia tornou-se um desafio para os universitários considerando as consequências do ensino à distância, sobretudo nas emoções. O presente estudo teve como objetivo analisar a regulação emocional dos estudantes universitários, durante pandemia, relacionando-a com as emoções sentidas e a satisfação com a vida. Assim, este foi elaborado através da aplicação de um questionário online, na plataforma Google Forms, incluindo as Escalas de Dificuldades de Regulação Emocional, de Bem-Estar e Mal-Estar Emocional e de Satisfação com a Vida, através de uma amostra de 260 participantes (75,38% do género feminino, 24,23% do género masculino). Os dados foram analisados através do SPSS na versão 27.0, tendo sido utilizado o Alfa de Croanch e a ANOVA. Este estudo ilustra que existem associações significativas, sobretudo, entre as dificuldades na regulação emocional e a satisfação com a vida, tal como, nas dificuldades na regulação emocional com as emoções sentidas, nos estudantes universitários.


Emotions shape the way we interact with what surrounds us, being the dominant leader that guides us on certain occasions. Emotional Regulation is characterized by the ability to manage according to emotional responses, being included to increase, maintain or decrease the intensity, durability and trajectory of emotions. This has a fundamental role in the process of social adjustment and difficulties, in terms of this, triggers low tolerance to stress, impulsivity and the use of inappropriate practices in the regulation of emotions. In early adulthood, the setting becomes more flexible, selective and effective in recognizing and understanding feelings. The pandemic has become a challenge for university students considering the consequences of distance learning, especially on emotions felt. The present study aimed to analyze the emotions regulation of university students, during the pandemic, relating it with felt emotions and satisfaction with life. Thus, this study was elaborated through the application of an online questionnaire, on the Google Forms platform, including the Difficulties in Emotion Regulation Scale, Emotional Well-Being and Malaise and Satisfaction with Life, through a sample of 260 participants (75.38% female, 24.23% male). The data were analyzed using SPSS in version 27.0, using Alpha Croanch and ANOVA. This study illustrates that there are important associations, above all, between difficulties in emotional regulation and satisfaction with life, such as, in difficulties in emotional regulation with the emotions felt, in university students.


Palavras-Chave / Keywords:

Emoções, Regulação emocional, Estudantes universitários, COVID-19, Satisfação com a vida.

Emotions, Emotion regulation, University students, COVID-19, Satisfaction with Life.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt