Fundamentando a hipótese de a nomofobia ser considerada uma variável mediadora da relação entre a vinculação aos pares e o autodano na adolescência = Underpinning the hypotheses that nomophobia has a mediating role in the relation between attachment [...]

Maria Beatriz Antunes de Almeida, Luiza Nobre-Lima

Resumo


É no contexto da adolescência e na interseção da nomofobia, da vinculação aos pares e do comportamento de autodano que se estabelecem os objetivos desta investigação. A nomofobia é considerada uma dependência do smartphone que pode acarretar consequências a nível físico, psicológico e comportamental e afetar as relações sociais. Por sua vez, entre a vinculação aos pares e o comportamento de autodano na adolescência foram já estabelecidas relações. Sabendo-se que a nomofobia tem sido crescente entre os adolescentes e que o uso do smartphone está muitas vezes associado à necessidade de comunicação com os pares pretende-se suportar teoricamente o estudo das relações entre a vinculação aos pares, a nomofobia e o auto dano na adolescência, e o estabelecimento da hipótese de que a nomofobia poderá ter um papel mediador na relação entre a vinculação aos pares e o auto dano neste período de desenvolvimento. Propõe-se como metodologia para este estudo de mediação a aplicação de um protocolo constituído pelo Questionário da Nomofobia, o Teste da Dependência do Telemóvel, o Questionário de Impulso, Autodano e Ideação Suicida na Adolescência e o Inventário da Vinculação na Adolescência, a cerca de 500 adolescentes com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos de idade.


It is in the context of adolescence and in the intersection of nomophobia, attachment to peers and self-harm that are established the goals of this research. Nomophobia is considered a dependency on the smartphone with physical, psychological, and behavioral consequences to the individual that also affects his social relationships. In adolescence, the relation between attachment to peers and self-harm have already been established. Knowing that nomophobia has been increasing among adolescents and that the use of smartphones is strongly associated to the need to communicate with peers, our aim is to theoretically support the study of the relations between peer attachment, nomophobia and self-harm in adolescence and the establishment of the hypothesis that nomophobia can have a mediator role in the relation between peer attachment and self-harm behaviors in this developmental period. Methodologically, it is proposed for this mediation study the administration of a protocol composed by the Nomophobia Questionnaire, the Mobile Dependency Test, the Impulse, Self-harm and Suicide Ideation Questionnaire for Adolescents and the Inventory of Parents and Peers Attachment, to a sample of 500 adolescents aged between 12 and 18 years old.


Palavras-chave / Keywords:

Adolescentes, Nomofobia, Vinculação aos pares, Autodano.

Adolescents, Nomophobia, Attachment, Self-harm.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt