Avaliação do reconhecimento emocional de expressões faciais em crianças e adolescentes com psicopatologia – uma revisão = Evaluation of facial emotion recognition in children and adolescents with psychopathology – a review

Nádia Almeida Barradas, Ricardo Manuel Delgado, Madalena Ferro Rodrigues, Cristina Marques

Resumo


O reconhecimento emocional das expressões faciais corresponde à capacidade de identificar a emoção expressa por uma determinada expressão facial. O reconhecimento facial e emocional é parte essencial da cognição social e é determinado pela ativação de circuitos corticais complexos e relacionados entre si. A evidência disponível indica que as crianças e os adolescentes são menos sensíveis às variações entre diferentes expressões faciais, o que pode estar relacionado com a maturação relativamente tardia de determinadas regiões cerebrais, como o córtex pré-frontal. Inúmeras perturbações psiquiátricas estão associadas a alterações significativas de variadas funções cognitivas, e a própria manifestação de psicopatologia pode prejudicar significativamente o funcionamento social e a disponibilidade do indivíduo para o estabelecimento de relações interpessoais satisfatórias. Esta revisão científica teve como objetivo identificar e caraterizar a associação entre o reconhecimento emocional de expressões faciais e a existência de psicopatologia em crianças e adolescentes. Foi realizada através da análise cuidada da evidência científica disponível nas plataformas eletrónicas MEDLINE, Embase e Cochrane Library. Diversas patologias psiquiátricas parecem associar-se a dificuldades no reconhecimento emocional de expressões faciais em crianças e adolescentes, incluindo: perturbação do espectro do autismo, perturbação de hiperatividade e défice de atenção, perturbações do humor, perturbações da ansiedade, perturbações do espectro da esquizofrenia, perturbações do comportamento alimentar e perturbação do comportamento. Para além da aplicação de testes de reconhecimento emocional e facial, alguns estudos com exames de imagem identificaram alterações significativas na ativação de diversas regiões cerebrais, em comparação com os grupos de controlo. As razões que justificam a presença destas dificuldades em crianças e adolescentes com perturbações psiquiátricas são ainda maioritariamente desconhecidas, mas sabe-se que o processamento das informações provenientes da observação e interpretação de expressões faciais é amplamente variável e dependente de fatores hereditários, genéticos e ambientais. Tendo em conta a associação frequente entre perturbações psiquiátricas na infância e na adolescência e a existência de dificuldades no reconhecimento e processamento de emoções e expressões faciais, é possível que estes fatores estejam simultaneamente associados ao desenvolvimento de psicopatologia. A adaptação social é mais difícil e limitada para estas crianças e jovens, pelo que é importante a criação de estratégias de identificação e intervenção específicas nesta área.


Facial emotion recognition is the ability to identify the emotion expressed in a facial expression. Emotion and facial recognition is an essential part of social cognition and it is determined by activation of broad and complex cortical circuits. The evidence available shows that children and adolescents are less aware of the small variations between different facial expressions, which may be related to the delayed maturation of some cortical areas of the brain, like the prefrontal cortex. Innumerous psychiatry disorders are associated with significant alterations in multiple cognitive functions, and the manifestation of psychopathology can significantly impair social functioning and relationship establishment. The aim of this scientific review was to identify and describe the association between facial emotion recognition and psychopathology in children and adolescents. This review was conducted on a careful analysis of the scientific evidence available on the electronic databases: MEDLINE, Embase and the Cochrane Library. Various psychiatric disorders seem to be associated with difficulties in facial emotion recognition in children and adolescents, including: autism spectrum disorder, attention-deficit hyperactivity disorder, mood disorders, anxiety disorders, schizophrenia spectrum disorders, eating disorders and conduct disorder. Apart from the application of emotion and facial recognition tests, some studies using imaging tests identified significant alterations in the activation of different cerebral regions, when compared to the control group. The reasons that justify the presence of these difficulties in children and adolescents with psychiatric disorders are still mainly undetermined, but it is known that processing of the information from facial expression observation is extensively variable and dependent on hereditary, genetic and environmental factors. Taking into account the frequent association between psychiatric disorders in childhood and youth, and the difficulties in emotion and facial expressions recognition and processing, it is possible that these factors may also be associated with the occurrence of psychopathology. Social adaptation is harder and limited for children and adolescents with difficulties in facial emotion recognition, so it is important to establish specific identification and intervention strategies in this area.


Palavras-chave / Keywords:

Facial emotion recognition, Child, Adolescent, Psychiatry, Mental health.

Facial emotion recognition, Child, Adolescent, Psychiatry, Mental health.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt