O contributo da autocompaixão na satisfação parental = The contribution of self-compassion in parental satisfaction

Sónia Pereira, Ana Xavier

Resumo


Recentemente a literatura tem mostrado que a autocompaixão é eficaz na diminuição do stress, podendo também ter um papel importante no contexto da parentalidade. O objetivo deste estudo é analisar as diferenças na autocompaixão, no sentido de competência parental e nas preocupações parentais entre pais/mães com filhos com e sem diagnóstico clínico. Adicionalmente, pretende-se analisar o contributo das preocupações parentais e da autocompaixão para explicar a satisfação parental entre pais/mães com filhos com e sem diagnóstico clínico. A amostra é constituída por 407 figuras parentais das quais 338 (83%) são mães e 69 (17%) são pais, com uma média de idades 40.56 (DP = 8.25). Os resultados indicam que os pais que identificaram a presença de diagnóstico clínico nos seus filhos apresentam níveis mais elevados de humanidade comum, isolamento, sobre-identificação e stress parental, e níveis mais baixos de satisfação parental, comparativamente aos pais que não identificaram diagnóstico clínico nos filhos. As análises de regressão múltipla revelaram que, em pais com filhos sem diagnóstico clínico, a satisfação parental é explicada por maiores níveis de mindfulness, menores níveis de autocriticismo e preocupações parentais; em pais com filhos com diagnóstico clínico, a satisfação parental já é explicada por maiores níveis de humanidade comum, menor predisposição para o isolamento e menores preocupações parentais. Este estudo representa um importante contributo para a investigação e prática clínica, destacando-se a importância do desenvolvimento de competências de autocompaixão nos pais, ajudando-os a lidar com as suas preocupações parentais e consequentemente a aumentar a satisfação parental.


Recently, the literature has shown that self-compassion is effective in reducing stress, and may also play an important role in the context of parenting. This study aims to analyze the differences in self-compassion, parenting satisfaction, efficacy and worries between parents with children with and without clinical diagnosis. In addition, it aims to explore the contribution of parenting worries and self-compassion to predict parenting satisfaction. Participants were 407 parents, 338 are female (83%) and 69 are male (17%), with a mean age of 40.56 years old (SD = 8.25). Results showed that parents with children with a clinical diagnosis have more levels of common humanity, over-identification, isolation and stress, and lower levels of parenting satisfaction in comparison with parents with children without a clinical diagnosis. Multiple regression analysis showed that parental satisfaction among parents with children without a clinical diagnosis is explained by higher levels of mindfulness and lower levels of self-criticism and parental worries; for parents with children with a clinical diagnosis their parental satisfaction is explained by higher levels of common humanity, less predisposition to isolation and less parental worries. This study represents an important contribution to research and clinical practice, highlighting the importance of developing self-compassion skills in parents, helping them to deal with their worries and consequently to increase parenting satisfaction.


Palavras-chave / Keywords:

Autocompaixão, Satisfação parental, Preocupações parentais, Figuras parentais.

Self-compassion, Parenting satisfaction, Parenting worries, Parents.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt