O impacto da vitimação juvenil nos traços de personalidade = The impact of juvenile victimization on personality traits

Ana Godinho, Sara Oliveira, Telma C. Almeida

Resumo


A vitimização juvenil tem impacto negativo a curto e longo prazo, inclusive no desenvolvimento de determinadas características da personalidade. O objetivo desta investigação é analisar a relação entre a vitimação juvenil e os traços de personalidade evidenciados na idade adulta. Neste estudo participaram 85 indivíduos com idades entre os 19 e os 65 anos. Os dados foram recolhidos com recurso a um questionário sociodemográfico, ao Questionário de Trauma na Infância (CTQ) e ao Neo-Five Factor Inventory (NEO-FFI). Verificaram-se correlações estatisticamente significativas entre a escala total do CTQ e as suas subescalas (todos os tipos de vitimação) e ainda, entre a escala total do CTQ e o neuroticísmo, extroversão, amabilidade e conscienciosidade do NEO-FFI. Os indivíduos que sofreram de agressão verbal, apresentam ainda níveis mais elevados de neuroticísmo. Este estudo sugere que o trauma de vitimação na infância está relacionado com valores mais elevados de neuroticísmo, que por sua vez é considerado um fator de risco para a revitimização na vida adulta. Estes resultados demonstram a importância de estudar o impacto que a vitimação infantil tem na personalidade e quais a consequências na vida adulta.


Youth victimization has a negative impact on individuals in the short and long term, including developing specific personality characteristics. The main objective of this research is to analyze the relationship between youth victimization and personality in adulthood. The sample was composed of 85 participants with ages between 19 and 65 years. The data were collected through a sociodemographic questionnaire, the Childhood Trauma Questionnaire (CTQ) and the Neo-Five Factor Inventory (NEO-FFI). There were statistically significant correlations between the total scale of the CTQ and its subscales (all the types of victimization) and also between the total scale of the CTQ and the subscales neuroticism, extroversion, agreeableness, and conscientiousness of the NEO-FFI. Individuals who suffered from verbal aggression also have higher scores of neuroticism. This study suggests that childhood victimization trauma is linked to high levels of neuroticism, which is considered a risk factor for revictimization in adulthood. Our outcomes show the importance of studying the impact of childhood victimization on personality and other effects in adult life.


Palavras-chave / Keywords:

Personalidade, Vitimização juvenil, Trauma, Revitimização.

Personality, Youth victimization, Trauma, Revictimization.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt