Vitimação na infância, vitimação na idade adulta e crescimento pós-traumático = Victimization in childhood, adult victimization and post-traumatic growth

Ana R. Santos, Catarina S. Idreira, Leonor I. Maia, Telma C. Almeida

Resumo


A vitimação na infância tem impacto negativo na saúde mental dos indivíduos, aumentando também a probabilidade de estes virem a ser vítimas na idade adulta. No entanto, estas vítimas podem desenvolver competências que as permitam superar os traumas associados à vitimação, como é o caso do crescimento pós-traumático (CPT). Esta investigação pretendeu avaliar a relação entre a vitimação na infância, a vitimação na idade adulta e o crescimento após estes acontecimentos traumáticos. Neste estudo participaram 53 indivíduos com idades entre os 18 e 59 anos (M = 28.32, DP = 12.035). Os dados foram recolhidos através de um protocolo que contemplava um questionário sociodemográfico, um instrumento que avalia a vitimação na idade adulta e um instrumento que avalia o CPT. Os participantes que foram vítimas na infância apresentaram valores mais elevados de abuso físico na idade adulta e de desenvolvimento de competências pessoais (CPT). Também a vitimação na idade adulta apresentou correlação positiva com o CPT. Especificamente, verificaram-se correlações entre o abuso emocional e o crescimento pós-traumático global, e entre o abuso emocional e a perceção de recursos e competências pessoais. Os nossos resultados apontam para a tendência de revitimização na idade adulta. No entanto, em alguns casos, estas experiências traumáticas podem pressupor o desenvolvimento de mecanismos de superação e de crescimento após o trauma. Consideramos importante o estudo aprofundado das características de vítimas que apresentam capacidade de desenvolvimento de CPT, de forma a implementar intervenção especializada em vítimas que tendem a apresentar menos competências de superação face aos eventos traumáticos.


Childhood victimization harms individuals’ mental health and increases the likelihood to become a victim in adulthood. However, these victims can develop skills to overcome the traumas associated with victimization, such as posttraumatic growth (PTG). This research aimed to analyze the relationship between victimization in childhood, victimization in adulthood and growth after these traumatic events. A sample of 53 participants aged between 18 and 59 years (M = 28.32, SD = 12,035) responded to a protocol that included a sociodemographic questionnaire, an instrument that assesses victimization in adulthood and a tool that evaluates the PTG. Participants who were victims in childhood had higher values of physical abuse in adulthood and personal skills development (PTG). Victimization in adulthood also showed a positive correlation with PTG. Specifically, there were correlations between emotional abuse and global posttraumatic growth and between emotional abuse and the perception of personal resources and skills. Our results point to the trend of revictimization in adulthood. However, in some cases, these traumatic experiences may imply the development of mechanisms of overcoming and growth after trauma. The results highlight the importance of study the characteristics of victims who can develop PTG, to implement a specialized intervention in victims who tend to have fewer skills to overcome traumatic events.


Palavras-chave / Keywords:

Vitimação, Infância, Adultícia, Crescimento pós-traumático.

Victimization, Childhood, Adulthood, Post-traumatic growth.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt