Labilidade afetiva em adultos de ambos os sexos: uma relação com a violência experienciada na juventude = Affective lability in adults of both sexes: A relationship with violence experienced in youth

Carolina André, Mariana Marques, Jorge Cardoso, Telma C. Almeida

Resumo


A vitimização juvenil pode ser definida pelo abuso físico, sexual e/ou emocional bem como, pela negligência física e emocional perpetrados a menores. A labilidade afetiva é caracterizada por alterações repentinas e imprevisíveis no humor, consideradas fora do comum para determinada situação. Diferentes tipos de maus-tratos têm consequências distintas nos indivíduos, podendo frequentemente desencadear instabilidade do humor e baixo controlo de impulsos. Esta investigação tem como objetivo avaliar se existem correlações entre violência experienciada na juventude e a labilidade afetiva em homens e mulheres. Este estudo recorreu a uma amostra de 161 participantes de nacionalidade Portuguesa com idades entre os 18 e os 66 anos (M = 29.12, DP = 13.279). Os dados foram recolhidos online, através de um protocolo que contemplava um questionário sociodemográfico, um Questionário de Trauma na Infância e uma Escala de Labilidade Afetiva. Os resultados permitiram constatar que a labilidade afetiva se encontra relacionada de forma positiva com a vitimização na juventude. Especificamente, foram observadas correlações estatisticamente significativas entre a vitimização e a ansiedade/depressão e entre a vitimização e a raiva. Conclusão: Podemos concluir que os indivíduos com mais experiências de vitimização na infância apresentam valores mais elevados de labilidade afetiva na idade adulta. Neste sentido, sugere-se o apoio psicológico às vítimas, de forma a que estas possam ultrapassar os acontecimentos traumáticos e a evitar o desenvolvimento de problemas emocionais na adultícia.


Juvenile victimization can be defined by physical, sexual, and/or emotional abuse, and by physical and emotional neglect perpetrated on minors. Affective lability is characterized by sudden and unpredictable changes in mood, considered unusual for a given situation. Different types of maltreatment have distinct consequences on individuals, often triggering mood instability and low impulse control. This research aims to assess whether there are correlations between violence experienced in youth and affective lability in men and women. This study comprises a sample of 161 Portuguese participants aged between 18 and 66 years (M = 29.12, SD = 13.279). The data were collected online through a protocol that included a sociodemographic questionnaire, a Childhood Trauma Questionnaire, and an Affective Lability Scale. Our results showed that affective lability is positively related to victimization in youth. Specifically, statistically significant correlations were found between victimization and anxiety/depression and between victimization and anger. Individuals with more victimization experiences in childhood showed higher values of affective lability in adulthood. Therefore, psychological support to victims is suggested, so that they can overcome the traumatic events and avoid the development of emotional problems in adulthood.


Palavras-chave / Keywords:

Vitimização juvenil, Labilidade afetiva, Adultos.

Juvenile victimization, Affective lability, Adults.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt