A vitimação na infância tem implicações na violência nas relações de intimidade? = Does victimization in childhood have implications for violence in relations of intimacy?

Ana Algarvio, Beatriz Dias, Daniela Nunes, Jorge Cardoso, Telma C. Almeida

Resumo


A violência na juventude causa danos físicos e psicológicos, particularmente do foro emocional, na criança. Diversos estudos evidenciaram que os maus tratos na infância são fatores de risco para a vitimação nas relações de intimidade, uma vez que as crianças sujeitas a experiências de vitimação são muitas vezes vítimas também por parte do seu parceiro na idade adulta. Neste sentido, este estudo pretendeu avaliar a relação entre a exposição a vários tipos de maus tratos durante a infância e a vitimação nas relações de intimidade. Nesta investigação participaram 374 indivíduos de nacionalidade Portuguesa com idades entre os 18 e 78 anos (M = 26.26, DP = 12.03). Os dados foram recolhidos online, através de um protocolo que contemplava um questionário sociodemográfico, um Questionário de Trauma na Infância e uma Escala de Abuso. Os resultados permitiram constatar que a violência nas relações de intimidade, nomeadamente, o abuso severo, físico, emocional e o assédio, encontra-se relacionada de forma positiva com a vitimização na infância. Observou-se também, que o sexo masculino reportou maiores níveis de vitimização na juventude e nas relações de intimidade. Podemos concluir que indivíduos com experiências de vitimização infantil mais elevadas, tendem a apresentar valores também mais elevados de violência nas relações de intimidade na idade adulta. Estes resultados apontam para a pertinência de intervir a nível psicológico nas vítimas mais jovens, potenciando o desenvolvimento de estratégias de coping adaptativas que permitam a prevenção de futuras formas de vitimação nas suas relações de intimidade.


Violence in youth causes physical or psychological, particularly emotional harm in children. Several studies showed that childhood maltreatment is a risk factor for victimization in intimate relationships since children who experienced victimization are often victims of their intimate partner in adulthood. Therefore, this study aimed to analyse the relationship between exposure to several types of maltreatment during childhood and victimization in intimate relationships. This research comprised 374 Portuguese individuals aged between 18 and 78 years (M = 26.26, DP = 12.03). The data was collected online, through a protocol that included a socio-demographic questionnaire, a Childhood Trauma Questionnaire, and an Abuse Scale. The results showed that violence in intimate relationships, namely severe, physical, emotional abuse and harassment, is positively related to victimization in childhood. Moreover, males reported higher levels of victimization in youth and intimate relationships. Individuals with higher child victimization experiences tend to show higher scores of violence in intimate relationships in adulthood. These results point out the relevance of intervening psychologically in victims in childhood, enhancing the development of adaptive coping strategies preventing future types of victimization in their intimate relationships.


Palavras-chave / Keywords:

Abuso infantil, Violência nas relações de intimidade, Adultos.

Child abuse, Violence in intimate relationships, Adults.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fundação Minerva - Cultura - Ensino e Investigação Científica / Universidades Lusíada, 2004-2019
Serviços de Informação, Documentação e Internet
Rua da Junqueira, 188-198 | 1349-001 Lisboa | Tel. +351 213 611 561 | Fax +351 213 638 307 | E-mail: mediateca@lis.ulusiada.pt